O COMÉRCIO DE FANTASIAS: A LEGALIZAÇÃO DA PROSTITUIÇÃO

postado em 19 de set de 2016 07:26 por Guilherme Francisco Casagrande   [ 19 de set de 2016 07:27 atualizado‎(s)‎ ]
Ana Júlia Müller
Pablo Franciano Steffen

Resumo
Esse artigo tem o intuito de fazer uma análise da sociedade, buscando entender os motivos pelos quais há a discussão acerca da prostituição, tanto feminina, quanto masculina e até mesmo infantil, no âmbito da legalização desta profissão. O Código Penal, não qualifica a prostituição como crime, mas outros fatores que envolvem esse tema, mostra a contrariedade da legalidade de ser um profissional do sexo. O método utilizado na elaboração desse trabalho de curso foi o indutivo e o método de procedimento foi o monográfico. O levantamento de dados foi através da técnica da pesquisa bibliográfica. As Considerações Finais trazem em seu bojo aspectos mais relevantes ao tema, bem como a comprovação ou não da hipótese básica.

Palavras-Chave: Legalização. Prostituição. Profissão. Exploração sexual.

Abstract
This article will present aims to make an analysis of society, seeking to understand the reasons why there is a discussion of prostitution, both female, as men and even children under the legalization of this profession. The Penal Code does not qualify prostitution as a crime, but other factors involving this subject, showing the predicament of the legality of being a sex worker. The method used in preparing this course of study was the inductive method and the procedure was the monographic. Data collection was through the technical literature. The Final Thoughts bring in its wake more relevant to the topic aspects, as well as proven or not the basic hypothesis.

Keywords: Legalization. Prostitution. Profession. Sexual exploitation.