O IMPACTO DA REDUÇÃO DO IPI DOS VEÍCULOS AUTOMOTORES, EM VIRTUDE DA CRISE FINANCEIRA

postado em 3 de set de 2014 04:12 por Jean Carlo Canestraro   [ 12 de set de 2014 11:53 atualizado‎(s)‎ ]
Fabrisia Franzoi

Resumo

A crise financeira que abalou o mundo no ano de 2008 acabou chegando ao Brasil. E, com ela, um dos setores mais prejudicados foi o setor automobilístico. Para conter o desaquecimento da economia, o Governo Federal tomou a medida de reduzir o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos veículos zero quilômetro, por meio da Medida Provisória n. 451/08. As perguntas que não querem calar são: qual foi o impacto dessa redução tributária na economia brasileira?Houve queda ou aumento da arrecadação tributária do IPI? Houve queda ou aumento no número de veículos automotores vendidos?Segundo informações da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), no ano de 2009 foram vendidos mais de 3 milhões de automóveis no mercado nacional, o que representou uma alta de exatos 11,35% em relação a 2008. O maior crescimento foi no mês de dezembro de 2009, quando houve um aumento de 50% nas vendas com relação ao mesmo mês do ano de 2008. Denota-se que os incentivos como a desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (PIB) surtiram efeitos positivos e tão aguardados.

Palavras-chave: Imposto sobre Produtos Industrializados. Crise financeira. Veículo automotor.

Riassunto

La crisi finanziaria che ha scosso il mondo nel 2008, alla fine è venuto in Brasile. E con esso, uno dei settori più colpiti è stato il settore automobilístico Per contrastare Il rallentamento econômico, Il goverto federale há preso l’iniziativa per ridurre Le tasse (IPI) di veicoli a zero chilometri attraverso La misura provvisoria n. 451/08. Domande che non vogliono tacere sono i seguenti: what was the impatto della riduzione fiscale in economia brasiliana? C'è stato un calo or aumento delle entrate fiscali di la IPI? C'è stata una diminuzione o aumento del numero di auto vendute? Secondo La Federazione Nazionale dei Distributori Automobile (Fenabrave) ha annunciato che le vendite di auto nel mercato domestico ha superato i 3 milioni di unità nel 2009, con un incremento del 11,35% esatto rispetto al 2008. La maggiore crescita è stata nel dicembre 2009, dove c'era un aumento del 50% nelle vendite rispetto allo stesso mese dell 'anno 2008.Dimostra che gli incentivi, quali esenzioni dalle imposte sui prodotti industrializzati (PIL) positivo e ha avuto un impatto come previsto.

Parole chiave: Tassa. Crisi finanziaria. Veicolo a motore.